Medicina e Segurança do trabalho

PPRA

Whey Black Skull

A cena é bem conhecida por todos. Ela acontece principalmente nas escolas e nas reuniões no local de trabalho. O público se reúne para escutar o professor, um chefe ou coordenador. O responsável pela apresentação da aula ou da estratégia da empresa chega feliz e empolgado. Liga o projetor e abre a apresentação no Power Point. A plateia toma o primeiro susto quando vê o número de slides (30, 40, 50 ou mais) a serem apresentados. Depois deste primeiro impacto começa a apresentação (execução) por Power Point. Cada slide nada mais é do que um longo texto que começa a ser lido pelo apresentador. O mais impressionante é que muitas vezes esta leitura é feita de costas para o público.

E assim segue a morte por power point. Gráficos complicadíssimos, tabelas poluídas com dados indecifráveis são despejados ao longo de 60 minutos ou mais sobre a audiência. Então alguém da plateia manifesta seu desinteresse com um bocejo. Como se fosse mágica começa um efeito dominó e de repente todos dentro da sala começam a bocejar. Conforme segue a apresentação algumas pessoas começam a dormir. Por fim, aqueles que bravamente resistiram à leitura de 40 slides sacam o seu smartphone na tentativa desesperada de permanecerem acordados, mas buscando um estímulo externo para fugir do carrasco que conduz a apresentação com o power point. Resultado final: tempo e atenção jogados fora e nenhuma aprendizagem é desenvolvida. Nenhum debate, nenhuma troca de ideias, nenhuma sugestão. Enfim, nenhuma conexão entre o apresentador e a plateia foi estabelecida. Nenhuma mensagem foi retida para inspirar a ação do público. E isso continua acontecendo em várias partes do mundo ainda nos dias de hoje.

 

Por quê o apresentador (carrasco) faz isso?

Quando eu estou assistindo a uma apresentação com as características descritas acima tiro várias conclusões. A primeira delas é que o apresentador não fez o seu dever de casa, ou seja, ele não se preparou para fazer a apresentação. Sabemos que existem professores que não preparam as suas aulas. Da mesma forma, existem chefes ou coordenadores que não inspiram as suas equipes nas empresas. Eles não percebem que ter à sua frente uma plateia é um momento mágico, um momento para inspirar e influenciar o público com sua mensagem. Na condição de professor eu simplemente não suporto mais aquelas reuniões pedagógicas em que são apresentados vídeos motivacionais do Youtube e depois disso nada mais é dito, como se o vídeo por si só fosse capaz de influenciar a mudança de comportamento de toda a equipe. Na pior das hipóteses são feitos comentários evasivos, superficiais e simplistas apenas para preencher o espaço de tempo. Eu simplesmente não tenho mais paciência para estas coisas.

 

Copia, cola e apresenta

Os apresentadores que matam a atenção da plateia não preparam as suas apresentações. Na véspera eles copiam e colam textos da internet no power point ou então montam uma apresentação no melhor estilo Frankenstein, aproveitando pedaços de slides de apresentações antigas. Todos nós sabemos que muitos alunos apresentam seus trabalhos de forma improvisada exatamente assim. Claro que existe desorganização, mas há também de se lembrar que as escolas não ensinam os estudantes a apresentarem suas ideias em público de forma inteligente e eficaz. O resultado será um adulto que repetirá os mesmos erros de forma recorrente. Essa situação precisa mudar. O público percebe facilmente quando o apresentador não preparou a sua fala. O power point se tranforma em uma muleta. Se a energia elétrica acabar ou algum equipamento não funcionar não tem apresentação, não tem aula e nem reunião. Quem não domina o assunto não é capaz de fazer uma apresentação cativante sem o power point.  

 

Relevância, concisão e simplicidade 

Uma apresentação de qualidade (seja ela com o Power Point, o Prezi, ou qualquer outro programa de apresentação) deve ser pautada por três elementos básicos a saber: relevância, concisão e simplicidade. Estes três elementos fazem parte da tríade de ouro de uma estratégia eficaz de "Expressão de Ideias". Antes de qualquer coisa é importante saber que você deve organizar primeiro as suas ideias no papel. Coloque as palavras-chave e os pontos essenciais de sua apresentação primeiro em uma folha de papel. Tente dar organização. Tente criar uma estrutura de forma que as ideias se encaixem, facilitando a compreensão do tema para o público. Vamos detalhar um pouco mais.

  • Relevância: significa que sua apresentação deve falar de coisas que realmente importam para o seu público. As pessoas disponibilizam tempo e atenção para escutar o que você fala porque esperam alguma solução para os seus próprios problemas. Por exemplo: uma pessoa se matricula em um preparatório para concursos públicos porque deseja conquistar um emprego estável e com boa remuneração. Dessa forma ela resolve seus problemas financeiros. Outro indivíduo procura um treinamento sobre como desenvolver produtos digitais na internet porque deseja criar uma fonte alternativa de renda durante a crise econômica. Se você ajudar as pessoas a resolverem os seus problemas a partir de sua apresentação significa que ela foi relevante e influenciou positivamete a plateia. Uma boa apresentação oferecece uma proposta de valor para a audiência. Sem proposta de valor significa que você e sua apresentação são desnecessários. 
  • Concisão: este é um dos elementos mais difíceis de se encontrar em apresentações atualmente. Concisão tem haver com síntese, ou seja, apresentar informações de qualidade que vão ajudar o público a tomar uma decisão importante em sua vida. Tome como exemplo a sua intenção de compar um novo smartphone. Diante de tantos aparelhos com características muito similares fica difícil tomar a decisão adequada sem ficar arrependido mais tarde. Então você procura um vídeo de um especialista sobre produtos eletrônicos no Youtube. Essa pessoa tem um conhecimento técnico que você não tem e disponibiliza um vídeo de 10 minutos com todas as informações relevantes para que você tome a decisão mais adequada. Se você resolvesse fazer isso sozinho iria gastar um tempo que não tem, além de ficar confuso em meio a uma linguagem técnica. Concisão tem a ver com separar a informação crucial daquela que é periférica. Informações relevantes servem para que você tome decisões que vão afetar profundamente a sua vida. Apresentações ruins não conseguem fazer esta distinção. Apresentações ruins despejam toneladas de informações desnecessárias sobre a plateia e o público sai do encontro exatamente da mesma forma que entrou.
  • Simplicidade: considero que este é outro elemento presente nas apresentações de qualidade que demanda muitas horas de preparação para ser alcançado. Muitas vezes você recebe um relatório tão complexo que parece impossível de ser compreendido. Gráficos, tabelas e citações de leis permeiam todo o documento. Um apresentador experiente sabe que será necessário investir horas e mais horas de estudo para compreender aquele material e depois apresentá-lo de forma simplificada, concisa e relevante em um reunião da empresa. Tornar simples aquilo que é complexo revela a qualidade de uma boa apresentação. Se você entrou em uma sala ou auditório para ouvir alguém falar e saiu de lá sem entender nada este é um sinal claro de que a simplicidade passou longe dali.  Muitos apresentadores escondem a sua incapacidade de serem simples, concisos e relevantes transformando o power point em um espetáculo pirotécnico. Vídeos, animações e efeitos especiais desviam a atenção do público, que acaba saindo da apresentação satisfeito com a oportunidade de entretenimento, porém, sem informações importantes capazes de impactar as suas vidas.

 

Conclusão "parcial"

Não importa o programa de apresentações que você esteja utilizando. O Power Point serviu de base para este texto de blog porque ele é o software de apresentações mais usado no mundo e a grande maioria das pessoas têm grande familiaridade com o seu funcionamento. Os programas de apresentações servem para organizar a informação para o seu público e não para você. Como apresentador você deve dominar o tema e o power point (e similares) serve apenas como um facilitador de apresentação das ideias para o seu público. Também não vai adiantar nada você utilizar o Prezi com suas ferrametas de zoom e giros de 360 graus se você não inserir relevância, concisão, simplicidade e propostas de valor em sua apresentação. O público está cada vez mais qualificado e crítico, sabendo identificar nos primeiros 3 minutos se estão diante de uma péssima apresentação. Por isso, jamais esqueça esta lição: a solução está dentro das cabeças e não nas máquinas.

 


Sobre o Autor

Conteúdo publicado em: 19/01/2016 por Jener Cristiano

Apaixonado por educação, tecnologia e design. Adoro experimentar mudanças e ver coisas novas acontecendo.