Medicina e Segurança do trabalho

PPRA

Whey Black Skull

Nesta vídeo aula sobre a Ditadura Militar no Brasil o destaque fica por conta do governo de João Figueiredo (1979-1985) e da Lei da Anistia ampla, geral e irrestrita. Não podemos deixar de mencionar a Crise Econômica internacional que transformou os anos 80 na década perdida para a economia brasileira.

 

Aula 14

Oi pessoal! Eu sou o Jener Cristiano do canal Historiação Humanas e você está assistindo a aula número 14 sobre a Ditadura Militar no Brasil. Nesta aula nós vamos iniciar o estudo do governo de João Figueiredo, o 5º e último presidente da Ditadura Militar brasileira. Ele governou o nosso país entre os anos de 1979 e 1985.

Na aula de hoje daremos destaque para a crise econômica da década de 1980; para as ações violentas da Linha Dura da Ditadura Militar, que tentava impedir o processo de redemocratização do Brasil; e para a Lei da Anistia, que pretendia ser ampla, geral e quase irrestrita.

A década de 1980 representa um momento de fronteira na política e na vida social do povo brasileiro. Havia basicamente dois caminhos a seguir: o retorno à democracia ou a manutenção da Ditadura Militar. A maioria da população escolheu o retorno à Democracia. Mas, porém, contudo, entretanto, todavia, não obstante ainda havia um grupo que pretendia manter a Ditadura Militar e colocar obstáculos para que a Democracia não retornasse ao dia a dia do povo brasileiro. É sobre este processo de redemocratização do Brasil que vamos falar a partir de agora.

O Governo de João Baptista Figueiredo teve início em meio a uma grave crise econômica. Neste momento da aula você deve se lembrar que esta situação ainda é um efeito da famosa CRISE DO PETRÓLEO de 1973. O elevado aumento do preço do barril de petróleo no início da década de 1970 produziu efeitos negativos que atravessaram toda a década seguinte. A redução da atividade econômica em todo o mundo foi tão grande que no Brasil o período dos anos 80 ficou conhecido como a década perdida. O país vivenciava uma forte recessão da atividade econômica, ou seja, a economia brasileira passava por sérias dificuldades. No início da década de 1980 o Brasil enfrentava elevadas taxas inflacionárias, desvalorização da moeda nacional, arrocho salarial, elevação do nível de vida, elevação das taxas de desemprego e elevação da dívida externa. Além da tomada de novos empréstimos junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI), fazendo a dívida brasileira crescer ainda mais.

No caminho da redemocratização do Brasil é importante destacar que em 1979 foi aprovada a Lei da Anistia ampla, geral e irrestrita. Esta lei anistiou, ou seja, perdoou todas as pessoas que haviam sido perseguidas pela ditadura militar em razão de suas ideias políticas. A exceção ficou por conta dos indivíduos envolvidos com o terrorismo e a luta armada, que continuaram impedidos de retornar ao país. A grande polêmica da Lei da Anistia ampla, geral e irrestrita é que ela também foi aplicada aos militares que torturaram e mataram os indivíduos que fizeram oposição ao regime ditatorial instalado no Brasil.

Quem não gostou nada do processo de retomada da democracia no Brasil foi a “Linha Dura” do regime militar. Lembre-se, “Linha Dura” é a expressão pela qual ficou conhecido o grupo mais radical e violento das Forças Armadas, que continuava a perseguir e praticar ações violentas contra os grupos políticos que eram considerados inimigos, ou seja, que eram considerados de esquerda, comunistas, socialistas, anarquistas, etc. e tal. Além disso, a “Linha Dura” era contra o retorno da democracia e a favor da continuidade da Ditadura Militar. A “Linha Dura” da ditatura militar reagiu com violência contra a redemocratização do país. Este grupo de militares radicais organizou um conjunto de ações para intimidar a sociedade civil no processo de abertura política. Bancas de revista foram incendiadas no Rio de Janeiro e São Paulo; o jurista Dalmo Dallari foi sequestrado e agredido; no Rio de Janeiro ocorreram atentados a bomba na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na Câmara Municipal e no Rio-Centro.

Em nosso próximo vídeo nós vamos encerrar as nossas aulas sobre a Ditadura Militar. Iremos destacar a reforma partidária que deu origem ao PMDB, PT, PDS, PTB e PDT. Também vamos falar sobre o “Movimento das Diretas Já”, sobre a Emenda Dante de Oliveira e sobre o processo de eleição indireta que colocou frente a frente Tancredo Neves e Paulo Maluf, terminando com a presidência de José Sarney.

Se você gostou dessa aula ajude o canal Historiação Humanas. Inscreva-se em nosso canal, curta, comente. Compartilhe esta informação e ajude a manter o canal Historiação Humanas. Desde já, o nosso muito obrigado! Um forte abraço e até a nossa próxima aula!