Medicina e Segurança do trabalho

PPRA

Whey Black Skull

A liberdade guiando o povo, de  Eugène Delacroix

O nascimento do hino nacional da França tem um marco histórico implacável: a Revolução Francesa. A Marseillaise foi composta no momento em que a França estava em frangalhos, sendo atacada por todos os lados pelas potências absolutistas aliadas de Luís XVI, que tentavam invadir o país e impedir a difusão das ideias iluministas. Foi nesse momento que o canto surgiu na cidade de Marselha, convocando a população a pegar nas armas, formar seus batalhões e resistir contra os invasores. Tratava-se, naquele momento, da luta da liberdade contra a tirania. Ou seja, o apelo popular, pela justiça e pela igualdade são as marcas registradas daquele canto surgido no final do século XVIII e que viria a se tornar o hino nacional da França.

Façamos agora um deslocamento no tempo e no espaço. Agora estamos na Segunda Guerra Mundial utilizando como suporte o filme Casablanca. O filme é de 1942. Casablanca era uma cidade marroquina por onde passavam muitos refugiados que tentavam escapar dos nazistas na Europa, utilizando essa rota para chegar aos Estados Unidos. A maior parte do filme se desenvolve no "Café de Rick", uma casa noturna que recebia um público muito diversificado, tais como nazistas, refugiados, funcionários corruptos, trapaceiros, entre outros. Um dos protagonistas da trama é  Victor Laszlo (Paul Henreid), líder da resistência tcheca contra os nazistas.

 

ENTENDA A CENA DO FILME

O Dono da casa noturna em Casablanca, Rick Blaine, possuía duas cartas de trânsito livre roubadas de dois oficiais nazistas que haviam sido assassinados. Tais documentos tinham valor incalculável, pois permitiam aos seus possuidores atravessar a Europa sem impedimento nas regiões ocupadas pelos nazistas. Victor Laszlo estava em uma sala reservada com Rick solicitando as cartas de trânsito livre para que ele pudesse dar prosseguimento à resistência tcheca a partir dos EUA. O diálogo foi interrompido devido ao barulho causado pelos nazistas que cantavam suas músicas na Casa Noturna, demonstrando sua superioridade em relação aos demais grupos que ali estavam. Nesse momento Victor Laszlo desce imediatamente e solicita aos músicos que tocassem ao ritmo da Marseillaise. Tratava-se de um duelo musical: os cantos nazistas X  Marseillaise. Durante alguns instantes as músicas se equipararam. Porém, todos os demais indivíduos que se encontravam ali se juntam a Laszlo na canção pela liberdade e pela igualdade. O resultado final foi uma vitória de goleada a favor da Marseillaise.