Medicina e Segurança do trabalho

PPRA

Whey Black Skull

Neste vídeo Ricardo Piovan ensina como transformar seu conhecimento em produtos digitais para gerar renda pela internet.

 

De acordo com o SEBRAE, Economia Criativa é um termo criado para nomear modelos de negócio ou gestão que se originam em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de indivíduos com vistas à geração de trabalho e renda. A principal característica da Economia Criativa é que, diferentemente de outros setores econômicos, como Indústria e Agricultura, a sua matéria-prima fundamental é composta em 100% de informação e conhecimento. A primeira vista percebemos que estas matérias-primas são intangíveis, ou seja, não podemos ver e medir com precisão produtos e serviços criados a partir do conhecimento. Entretanto, esse mercado vem conquistando cada vez mais território com o passar dos anos. Este é um dos setores da economia que mais cresce no Brasil e no mundo. No Relatório de Economia Criativa de 2013, a UNESCO definiu este setor como uma das forças mais transformadoras do mundo e a verdadeira fonte da riqueza das nações no século XXI.

 

A Ponta do Iceberg no Youtube e nos Blogs

Como ganhar dinheiro com o Youtube e blogs

Em tempos de crise econômica milhares de empregos formais estão sendo eliminados na Indústria, Agricultura e Comércio. Por outro lado, verifica-se um aumento gradual e constante de profissionais transformando seu conhecimento em produtos e serviços de alto valor agregado no mercado. Como exemplo podemos citar profissionais que vivem a partir de canais criados no Youtube. Muita gente acha que a principal fonte de receita dessas pessoas vem dos anúncios exibidos durante o vídeo. Este é um grande engano. Na verdade o Youtube permite a criação de uma audiência fiel que posteriormente irá comprar cursos on line, camisetas, canecas ou que irá contratar palestras e apresentações ao vivo dos youtubers brasileiros. Ou seja, as fontes de receita obtidas com os anúncios nos vídeos do Youtube representam apenas a ponta do iceberg.

A alguns anos atrás ser blogueiro soava como um simples hobby de gente que tinha muito tempo disponível para desfrutar de momentos de deleite intelectual. Hoje ser blogueiro é uma atividade profissional que gera uma renda impressionante para aqueles que compreendem as regras do jogo. Henrique Carvalho demonstra como isso é possível no título de seu blog, que a próposito se chama Viver de Blog. Os blogueiros costumam ter um conhecimento profundo de seu nicho de atuação. Milhares de blogs são administrados por especialistas da área, tais como consultores, professores, advogados, palestrantes, fotógrafos, adminstradores, etc. Acontece que estes profissionais escrevem seus posts com tal grau de profissionalismo e profundidade que superam de longe a cobertura feita por repórteres de grandes sites e emissoras de televisão, tais como Rede Globo e Folha de São Paulo. Ou seja, cada um de nós tem o costume de acompanhar diariamente os blogs e sites que mais admiramos. Nós acabamos estabelecendo uma relação de confiança com nossos blogs favoritos.

Mas de onde vem o dinheiro que sustenta estes blogueiros? Bom, o rendimento vem de diversas fontes. Estes blogueiros vendem palestras, e-books, workshops e os mais diversos serviços digitais. Eles são autênticos profissionais da Era do Conhecimento. Há também aqueles que ganham comissões sobre as vendas de produtos anunciados em seus blogs. Esse rendimento com as comissões sobre as vendas costuma ficar entre R$2000,00 e R$4000,00 por mês entre os blogueiros mais experientes. Com a crise ecônomica que atingiu o Brasil em cheio um número cada vez maior de professores estão transformando o seu conhecimento em produtos digitais e obtendo uma significativa renda extra com seu trabalho na internet. Em muitos casos os professores estão abondonando a sala de aula para viver exclusivamente de seu trabalho na internet.

 

Educação para produzir produtos digitais na Economia Criativa

economia criativa aprenda como lucrar com seu conhecimento

Mas não pense que isso seja uma tarefa fácil. Desenvolver um produto digital a partir de seu conhecimento dá muito trabalho. É preciso desenvolver uma série de habilidades relacionadas ao mundo digital. É preciso aprender como construir um blog, um canal no Youtube, um e-book, um treinamento ou curso on-line do zero e adquirir disciplina e regularidade para escrever textos e produzir vídeos atraentes e com propostas de valor. Preste atenção. Este ponto é muito importante. Não se trata de produzir um produto digital apenas para ganhar dinheiro. Proposta de valor significa que você tem que ajudar o seu público a resolver um problema. Se o seu produto digital não oferecer uma proposta de valor real as pessoas não irão comprar o seu produto. Pense bem. As pessoas compram um treinamento para passar em um concurso público porque elas querem um emprego estável que irá lhes pagar um salário compatível com suas habilidades. As pessoas compram um curso para aprender a falar em público porque querem vencer a timidez e se tornarem líderes em seu emprego ou comunidade local. Sendo assim, se o produto digital originado de seu conhecimento não oferecer proposta de valor você será apenas mais um picareta no mercado enganando as pessoas que confiaram na sua oferta.

Recentemente eu conheci a plataforma do Hotmart e fiquei impressionado com o que encontrei. Eles ensinam os produtores de conteúdo a fazer exatamente isto que eu falei até agora. Ou seja, ensinam você a transformar seu conhecimento em um produto digital e ganhar dinheiro com esta atividade. Atualmente eu tenho como uma de minhas fontes de renda um contrato com uma determinada editora de material didático. O percentual que sobra para mim é muito pequeno e as editoras estão pagando cada vez menos pelo trabalho de seus autores. Depois que descobri a plataforma do Hotmart decidi que vou continuar minha atuação como autor de conteúdo didático educacional. Porém, vou disponibilizar meus produtos na internet, onde os percentuais de ganho são muito mais equilibrados em relação a negociação que seria feita com uma editora tradicional. Além disso, eu não preciso ficar esperando que uma editora ou escola contrate minhas palestras. Eu posso transmitir e gravar minha palestra on line para centenas de pessoas ao vivo cobrando um pequeno valor de R$30 pelo acesso. Posteriormente essa palestra (que foi gravada) pode continuar sendo oferecida on line para aqueles que queiram assisti-la pagando um determinado valor pelo acesso exclusivo. Isso se chama webinário (palestra ou conferência transmitida pela internet). Dessa forma é possível atingir muita mais pessoas e receber um rendimento considerável fazendo o trabalho que eu amo. 

Ou seja, podemos concluir que a Economia Criativa é um mundo novo para a grande maioria das pessoas acostumadas com os empregos públicos ou com a carteira assinada no comércio ou na indústria. Sei que muita gente está satisfeita com o local em que se encontra nesse momento no mercado de trabalho. Porém, sabemos que as mudanças estão acontecendo com uma velocidade muita rápida e talvez, o emprego que você tem hoje não exista mais daqui a 10 anos. Nem mesmo o Estado oferece a segurança de alguns anos atrás. A crise de corrupção e a incompetência da adminstração pública está destruindo muitos empregos. Servidores públicos estão tendo que enfrentar atrasos e o parcelamento de seus salários. Ainda não sabemos onde isso vai parar, se é que vai parar. Eu prefiro não confiar e nem depender do governo e pretendo explorar este amplo mercado da Economia Criativa. Ignorar esse amplo leque de oportunidades seria o mesmo que dizer que não me importo com o meu futuro e nem com as pessoas que estão a minha volta.